sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

O popas deseja-te um Bom Carnaval!

E como estamos numa época carnavalesca o popas e eu desejamos a todos um excelente carnaval com muita folia, divertimento e animação! Sim porque são nestas épocas que o ser humano pode disfrutar da companhia dos amigos e deixar o stress do dicionário semanal! E para relaxar um bocadinho e como já se sente o cheirinho a carnaval, fica um samba!

samba blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Apetece me respirar ar puro! Posso?

Mas quantas e quantas vezes, não nos apetece respirar ar fresco, a vontade da isolação fala mais alto e aí sentimos que a maior parte das vezes não damos valor a momentos que passamos em que dizemos "Não tenho nada para fazer" (além destes momentos serem poucos!).


Muitas das vezes dá-nos vontade de ir ver o mar, de deixar nos invadir pela calma que ele transmite e por vezes a vontade que nos desperta pra o invadirmos... Mas porque é que essa vontade nem sempre está presente nas nossas vidas? Será que nunca conseguiremos atingir um momento de calma que nos possamos sentar e pensar!? Se calhar actualmente já não é assim tão fácil.. pois o stress de todasd as horas e todos os momentos pode mais que tudo e todos!
Mas hoje digo-vos apetece me respirar ar puro, esse ar que nos transmite a serenidade que tantas vezes precisamos e não nos apercebemos disso, esse ar que tantas vezes anda poluído não só pelo aspecto ambiental, mas também pelo aspecto interior de cada um! Aproveitem... um ar puro nem sempre se pode alcançar todos os dias!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Entre achados e perdidos!


Ao longe vê-se a ponte
O céu que muda
Entre o princípio e o fim
Ao fundo vê-se um monte
De casas velhas
De cor entre ocre e carmim
Eu espero no tempo
Algum sinal teu
Enquanto a saudade aperta
Agarro-me ao mundo
Recolho o que é meu
A ver se a vida se acerta
Naquilo que prometeu
Desenho no horizonte
Uma viagem
Que faço sem me mover
E passo sobre a ponte
Para outra margem
Onde pudesse perder
O peso dos dias
A dor do caminho
Que fica agarrada à pele
Se a vida voasse
Para além do destino
Como a cabeça nos voa
Numa folha de papel
A vida passa sempre
Tão apressada
Que pouco podes conter
Os dias são ausentes
Sabem a nada
Se te esqueceres de viver
Agarra o teu mundo
Acende os lugares
Onde se escondem os teus sentidos
E não tenhas medoSe às vezes falhares
O que importa é o caminho
Que fica
Entre achados e perdidos